Passaportes, carrinhos e piscinas: como viajar em família

Viajar em família é um campeonato completamente diferente das viagens de negócios ou escapadelas românticas. Manhãs calmas com direito a café na cama a ler o jornal, são substituídas por desenhos animados às 6 da manhã e pais com caras ensonadas a arrastarem-se para o buffet do pequeno-almoço, com vontade desesperada de cafeína antes de um dia longo de atividades.

À medida que os anos passam, as férias com crianças alteram-se. Passamos da procura dos melhores parques infantis e planear visitas aos museus à volta da hora da sesta, para envolvê-los no planeamento das férias com mais liberdade para explorar novos destinos, assim como relaxar.

Regra geral, se as crianças estão felizes, os pais também estão. Tenho muita sorte dos meus filhos gostarem de viajar, desde pequenos e ao longo dos anos foram capazes de desfrutar tanto em viagens pela cidade como em férias ao sol. Hoje têm 15 e 18 anos e terei em consideração as opiniões deles ao planear a nossa próxima viagem em família.

No verão passado fomos para Maiorca e dividimos a estadia em 2, 5 noites no lado oeste e 5 noites no lado este. O primeiro hotel em que ficámos foi perfeito para nós. Era claramente orientado para adultos com filhos mais velhos. O design moderno (ótimo para os adolescentes partilharem no Instagram) agradou a toda a família. Como qualquer adolescente, os meus filhos também gostaram de ter um espaço para relaxar com direito à sua privacidade. O hotel foi exatamente o que queríamos, o que esperávamos e o que precisávamos; acabámos por passar muito tempo e gastar muito dinheiro lá.

No entanto, o segundo hotel foi definitivamente a escolha errada para a nossa família. O hotel estava orientado para crianças mais novas, o que não se percebia pelo website e não se adequava de todo à fase onde a nossa família se encontra. Não queríamos passar mais tempo do que o necessário neste hotel e optamos por tomar a maior parte das refeições fora. É extremamente importante que o hotel seja explícito quem é o publico alvo, não só para os hóspedes, mas também, para aumentarem a sua margem de lucro ao direcionar o marketing e comunicação para os clientes certos.

Ericka, 32, mãe de dois filhos com idades de quatro e seis anos diz, “Como mãe solteira de dois rapazes pequenos, procuro garantir que a viagem seja fácil para todos nós. O mais fácil possível por favor!  Confio bastante na magia de um iPad durante as viagens de avião e planeio a minha agenda de forma a manter as rotinas deles as mais normais possíveis. Felizmente, não precisamos de muito espaço num quarto de hotel, mas é sempre bom ter camas confortáveis e boas opções de TV – dado que vamos passar muito tempo nele. E mais importante, o hotel precisa de ser adequado a crianças, no geral. A tarefa de ser pai solteiro pode ser difícil, especialmente a viajar, por isso, saber que os meus rapazes não perturbam o pequeno-almoço de negócios de ninguém, significa que eu própria também posso relaxar ao beber, o tão necessário, café da manhã.”

É muito importante que o hotel torne claro quem é o seu público-alvo para que os hóspedes, crianças ou adultos, possam desfrutar da sua estadia. Robert, pai de duas crianças, 12 e 15 anos de idade, segue atentamente as avaliações do Trip Advisor. “Também pesquiso hotéis com piscina e nalguns casos, envio um e-mail ao hotel a perguntar se fornece transporte de e para o aeroporto, uma vez que torna a viagem com crianças muito mais simples.”

Apesar de serem os pais a marcar as viagens, as crianças, independentemente da idade, são o foco das férias. Quanto mais os meus filhos crescem, mais me apercebo que pode ser a última viagem em família por algum tempo. Eles já começam a querer viajar com os amigos e por isso, tento criar boas memórias para todos nós. A próxima viagem já está marcada. É difícil de dizer se será ou não a “última”, mas espero voltarmos todos a casa com um sorriso.

Três dicas para relembrar:

  1. Como hoteleiro garanta que comunica de forma transparente quem é o seu publico alvo para os seus potenciais hóspedes, desta forma, ajuda a elevar o retorno, tanto físico como financeiro.
  2. Se o hotel é direcionado para famílias com crianças mais pequenas, tente oferecer o máximo de regalias aos pais, tais como, serviço de quarto ou livros para colorir ao jantar, para os mais pequenos. Normalmente, pais felizes gastam mais dinheiro.
  3. Viajar em família pode ser stressante independentemente da idade das crianças, ofereça opções de atividades divertidas, que abrangem todos as idades.

Ann-Sophie Modigh

Chief Marketing Officer